Saudability: what consumers do when nobody is looking around./ Saudabilidade: o que fazem os consumidores quando ninguém vê?

(Versão em português abaixo)

Recently I post a reflection about Nestlé case in the media (to watch click here) in which I question the consumers’ behavior. A lot it’s been published on social media criticizing the food industry for having unhealthy products on portfolio and how much the food industry has to change in order to offer healthier products. Still, my question is: DOES CONSUMERS COMPLETELY CHANGED THEIR BEHAVIOUR TOWARDS HEALTHINESS?


If you already saw any private research done about consumers’ habits, you probably noticed that consumers are changing their diet, want more healthy stuff, BUT WHAT DO THEY DO when nobody is interviewing them? When is nobody looking at them? How come the research’s results be so different from market leaders’ products?


None is published about this, but the truth is simple: if the food industry did not completely change their offer, someone is buying it. Part of my master thesis was to evaluate consumers’ behaviour towards salt. Did you know that there are tons of literature published proving that consumers add salt to reduced-sodium products?

Beauchamp et al, found out in his study that consumers compensated 20% of the sodium reduction with table salt addition (1). A more recent study serving chicken stew with rice, tested four levels of sodium reduction and the sodium added by participants increased parallel to the reduction (2). The same results were observed by Liem et al. with 2 levels of sodium reduction in soups (3).

There is no doubt that consumers are changing their diets towards healthier choices and that the food industry is working hard to decrease salt, sugar fat and launch healthier products with fortification to attend consumer’s desire of a healthier lifestyle, but this is a process!
A process to educate consumers to improve their diet and convert the food industry portfolio, which happens in parallel. It is simply the demand and supply rule.

Media is focusing completely on criticizing the food industry when they should actually put their efforts into educating consumers on their food choices and healthier habits because, as long as the food industry offers reduced-sodium* products and consumers add salt at home, this will not change the current non-communicable chronic disease scenario which I believe is everybody’s (consumers, public health sector, industry) goal!

I hope that with this text, we can reflect that this is not a war and there are no villains; this is a common objective that depends on the effort of all.

(*Reduced sodium or sugar, fat or fortified)

(Versão em português)

Recentemente eu fiz um post refletindo sobre o caso da Nestlé nas mídias (para assistir clique aqui) no qual eu questionei o comportamento do consumidor. A mídia tem criticado muito a indústria de alimentos pelo seu portfólio que muitas vezes, como é o caso da Nestlé, tem produtos saudáveis mas também produtos que não são vistos como tal.  Sabemos que o mercado de produtos saudáveis tem crescido, mas a minha pergunta é: SERÁ QUE O CONSUMIDOR MUDOU TOTALMENTE O SEUS HÁBITOS PARA UMA ALIMENTAÇÃO TOTALMENTE SAUDÁVEL?

Se você já teve acesso a alguma daquelas pesquisas privadas sobre hábitos de consumo, provavelmente já notou que o consumidor está mudando sua dieta, quer mais alimentos saudáveis etc. MAS, O QUE ELES FAZEM quando ninguém está olhando? Quando ninguém os está entrevistando? Como pode o resultado das pesquisas mostrar algo tão diferente dos produtos líderes de mercado?

Ninguém publica nada a este respeito, mas se ainda existe produtos que não são saudáveis na gondola do supermercado é por que alguém está comprando certo?

Parte da minha pesquisa de mestrado foi avaliar o comportamento do consumidor em relação ao sal. Você sabia que existe muita literatura publicada provando que o consumidor adiciona sal aos produtos reduzidos em sódio?

Beauchamp et al, observou que os participantes compensaram 20% da redução de sódio nos alimentos adicionando sal de mesa (1). Um estudo mais recente que serviu aos participantes frango acompanhado de arroz, testou quatro níveis de redução de sódio e o sal adicionado pelos participantes aumentou paralelamente à redução de sódio (2). Os mesmos resultados também foram observados por Liem et al. com dois níveis de redução de sal em sopas (3).

Não há dúvidas de que o consumidor está mudando sua dieta para escolhas mais saudáveis e que a indústria de alimentos está colocando um grande esforço em diminuir açúcar, gordura, sal e está lançando produtos fortificados para atender a demanda do consumidor, MAS ISTO É UM PROCESSO!

Um processo para educar o consumidor a melhorar sua dieta e um processo para transformar o portfólio da indústria de alimentos, que acontece em paralelo. Isso se chama lei da oferta e da procura.

A mídia está colocando seus esforços em criticar a indústria de alimentos quando ela deveria na verdade estar colocando esforços em educar o consumidor a fazer escolhas mais saudáveis porque, enquanto a indústria de alimentos lançar produtos reduzidos em sódio* os quais o consumidor vai adicionar sal em sua casa, o cenário atual de doenças crônicas não transmissíveis não vai mudar, o qual eu acredito que é o desejo de todos (consumidores, setor publico e indústria)!

Eu espero que este texto nos ajude a refletir de que o que está acontecendo não é uma guerra, não existem culpados; isto é um objetivo em comum que para ser alcançado dependemos do esforço de todos.

(*Reduzidos em sal, açúcar, gordura ou fortificado)

1-Beauchamp, G. K., Bertino, M., & Engelman, K. (1987). Failure to compensate decreased dietary sodium with increased table salt usage. Jama, 258(22), 3275- 3278.

2-De Kock, H. L., Zandstra, E. H., Sayed, N., & Wentzel-Viljoen, E. (2016). Liking, salt taste perception and use of table salt when consuming reduced-salt chicken stews in light of South Africa’s new salt regulations. Appetite, 96, 383-390

3-Liem, D. G., Miremadi, F., Zandstra, E. H., & Keast, R. S. (2012). Health labelling can influence taste perception and use of table salt for reduced-sodium products. Public health nutrition, 15(12), 2340-2347.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: